Extraia o melhor de seus hobbies (e curta muito o seu tempo livre)

aproveite seu tempo livre

Não importa se é escrever um blog, fotografia, culinária, música, meditação ou outra atividade que faça o seu tempo livre ser mais prazeroso. Tente sempre entender como ele pode criar uma zona de conforto para que o seu cotidiano seja menos desgastante. Já falamos sobre leituras não técnicas que podem apoiar o seu desenvolvimento e foi muito interessante ouvir as opiniões de tanta gente sobre como os livros de business não precisam ser a nossa única fonte de aprendizado, além de todas as dicas interessantes recebidas.

Outra ótima maneira de aprender coisas novas e aplicáveis no nosso cotidiano é o esporte e isso ficou evidente em diversas entrevistas do livro O Caminho dos Líderes. “Competir é bom, pois, no fundo,você tem que olhar para você mesmo” é um dos pontos apontados por Ricardo Ferreira, fundador da Richards (e campeão de caça submarina). A concentração e a dedicação exigida para estar sempre preparado para desafios físicos e mentais da prática esportiva pode ser um bom exemplo para o trabalho também. A corrida faz parte da minha rotina desde o fim de 2014 e isso me ensinou uma coisa importante: cada treino deve ser diferente e todos são complementares. Não adianta querer correr 20km todos os dias e achar que a melhora da performance acontecerá apenas com isso. É preciso ter um cronograma bem claro e treinar velocidade, resistência, distâncias diferentes e de folga, pois é esse equilíbrio que faz com que os resultados apareçam.

E é o mesmo no trabalho, já que o resultado é a união de diversas peças para alcançar a excelência. Além do desenvolvimento técnico e comportamental, coloque pequenos treinos de idioma dentro da rotina, assim como atualização de ferramentas e conceitos, sem esquecer também do momento de tranquilidade, relaxamento e externos ao ambiente de trabalho. Aproveite bem as folgas para ler, relaxar e trabalhar em projetos paralelos.

Uma atividade que pode também ensinar muito é planejar uma viagem. E não é só nos orçamentos e planejamentos financeiros. Gestão do tempo, definição de prioridades e negociação (quem não viaja sozinho sabe bem como é importante ter um diálogo aberto e bem direcionado para que todos saiam satisfeitos) são alguns dos pontos que são sempre exercitados ao pensar e executar planos de férias ou até mesmo pequenos passeios de fim de semana. Antes de escolher um destino é preciso alinhar os perfis e os desejos dos envolvidos, tomando a decisão baseada em uma série de critérios. Esse tipo de exercício ajuda muito na organização de uma rotina e no planejamento de ações.

E, assim como no post dos livros, sabe outra coisa super importante para se desenvolver profissionalmente? Aproveitar um tempo para não fazer nada relacionado ao trabalho. Passar um tempo offline, curtir a família, ver séries e filmes, ler livros, conhecer pessoas novas, cuidar de você, descansar, dormir sem horários e tirar todo o peso que o dia a dia pode ter.

Claro que trabalhar é importante e essencial, mas você é muito mais do que isso, não é mesmo?

Não se esqueça de ser uma pessoa incrível antes de ser um bom profissional.

E qual a sua dica de atividade extra para apoiar o seu desenvolvimento profissional?

Deixe uma resposta