Quantas vezes por dia você realmente toma um café?

Esse não é um artigo sobre os malefícios da cafeína, mas sobre as pausas curtas não tão curtas assim. Todo mundo tem direito a uma pausa. Mas quando ela se torna um problema?

Lembro de conversar com uma gestora sobre como é normal não ocupar 100% do seu tempo no ambiente de trabalho com tarefas. Em muitas áreas isso pode até ser prejudicial, já que a criatividade exigida pode estar fora dos processos e planilhas. Levantar para caminhar pelo escritório, conversar no espaço de convivência, ouvir música, ler notícias. Tudo pode estar em equilíbrio com a sua rotina, os 5 minutos Pomodoro fazem muito bem.

Mas não são duas horas na padaria todos os dias durante a tarde que vão entregar uma ideia brilhante. Fugir das responsabilidades pode ser uma maneira rápida de resolver os problemas, mas quando isso começa a ficar muito evidente, é melhor repensar os hábitos. A mesma gestora que explicou que o planejamento já é feito ciente da limitação de tempo aplicado, contava que era fácil ver pela qualidade das entregas se a pessoa estava sobrecarregada ou não, se pulava etapas de processo ou se estava apenas “fazendo o necessário”. E isso vira um problema para todo o time.

Li O poder do hábito durante as minhas férias e comecei a fazer alguns exercícios de observação no retorno: a rotina era tomar café, a recompensa era a sensação de leveza e a deixa era, geralmente, algum incômodo. Além disso, o meu “ciclo do café” dificilmente envolvia só a ida até a copa, preencher a xícara e voltar. Os 2 minutos viraram 5, 10… E quando passei a observar isso, comecei a tentar mudar o hábito que poderia me prejudicar.

Quem não trabalha sozinho precisa entender sempre que as outras pessoas fazem parte do ambiente e são impactadas por tudo que está acontecendo. A colaboração faz parte da rotina de trabalho e é preciso estar atento aos sinais de que uma pessoa pode estar atrapalhando essa conexão entre etapas.

Você já passou por alguma situação em que percebeu que ‘um café’ poderia estar atrapalhando o seu trabalho? E qual a melhor maneira de alertar quando percebe que está acontecendo com alguém no seu time?

Deixe uma resposta